ISMA 15 conferência: Resultados de pesquisas de inovação na governança corporativa. Como podemos inovar as métricas?

ISMA 15 conferência: Resultados de pesquisas de inovação na governança corporativa. Como podemos inovar as métricas?

Rosangela Riccotta (independente)

 

Tópicos principais:

  • Como são empresas que lidam com a velocidade da inovação?
  • Modelo causal
  • Motivadores de inovação
  • Fatores de inovação
  • Como podemos inovar as métricas?

 

Benefícios para os participantes:

  • contribuição acadêmica na inovação
  • Reflexão, o que podemos fazer para inovar na nossa área

 

Abstrato:

A conclusão deste estudo é baseado em respostas obtidas durante a fase de coleta de dados da pesquisa. Todos os dados foram coletados e avaliados de acordo com o resultado individual registada nas entrevistas e não está se concentrando em comparações com ambientes de cultura de outras empresas. A pesquisa qualitativa nos permite avaliar a percepção coletadas em cada uma das entrevistas que suportam a conclusão de que cada ser humano e suas percepções pessoais assumem diferentes pontos de vista, também considerando a experiência profissional que é considerado como uma parte muito importante das conclusões da pesquisa.

Hoje em dia, a velocidade das atualizações de informações implica em um problema enorme para todos nós, incluindo as empresas que são seguidos de perto por uma sobrecarga de dados a avaliar a criação de um grande desafio para qualquer estudo sobre inovação. A atualização superficial atual relacionada com a inovação na empresa se transforma algumas discussões sobre a inovação um risco potencial considerável para uma decisão de negócio precisa. Este estudo é focado em questões específicas dentro de uma parte reduzida do universo empresarial.

A tomada de decisão tem sido sempre um assunto múltipla embora ao longo das décadas, os planos estratégicos, ferramentas e estudos têm vindo a apoiar este assunto. A decisão de inovar apoiar os decisores ainda permanece vulnerável considerando este cenário.

Para acompanhar atualizações e velocidade de inovação assunto, há uma demanda por mais decisão voltada para a inovação, onde a proposta principal é ter mais especialistas inovação participar como parte do conselho de administração da empresa, bem como ter gestores dedicados a questões de inovação.

Quanto ao conhecimento compartilhado, há uma questão importante a respeito de hierarquia nas empresas e corporações não importa o setor ou segmento onde a organização está inserida. Somos responsáveis ​​por refletir sobre o que podemos fazer para inovar em métricas em grandes organizações e suas áreas aumentando o valor agregado aos resultados de negócio e empresa.


Sobre o alto-falante:

Rosangela Riccotta é formado em Matemática, pós-graduado em Gestão de Projetos pela Universidade de São Paulo (USP) ter um mestrado em Administração em Governança Corporativa na Universidade FMU na cidade de São Paulo, Brasil. Ela era responsável pela publicação de uma dissertação sobre inovação e ter uma publicação com êxito de um artigo na SEMEAD Congresso – processo inovador. Ela é um orador confiante sendo responsável por assistir a congressos e palestras eventos proporcionando sessões em sala de aula sobre Governança Corporativa, Processo de Medição e Inovação. Ela tem uma vasta experiência em Governança Corporativa, Processo de medição, Governança de TI e Gestão também ter uma sólida relação de melhoria de processos trabalhando como empregado e consultor em grandes empresas como a Sharp (Desenvolvedor, sistema de mecanização factura), Bayer (Analista, sistema de controle de estoque), EDS (Consultor, implementação SAP-RH da General Motors) , BankBoston (Analista de negócios, fundos de investimento e sistema de poupança), CPM / Bradesco (Consultor, sistema de fundos de investimento), IBM (Especialista, implementação de processos de estimação e gestão da procura), Cielo, onde ela conseguiu entre outras funções e responsabilidades, área de governança de TI ter um papel fundamental de liderança na gestão do processo de medição de alto desempenho relacionadas com TI. Ela era responsável pela implementação e desenvolvimento de métricas, outlooks, previsão e estimativas em ativos de software na área de Governança de TI com uma ampla experiência na utilização de processos e metodologias como PMI e ITIL. Rosangela tem 25 anos de carreira em Tecnologia da Informação e Gestão de Processos de que 15 anos foram gerenciamento técnico e orientado para o processo equipes focada nas necessidades de negócios, apoiando clientes externos e internos, relatórios para a gestão de topo, bem como apoiar os decisores. Ela é currentlty trabalhar na Serasa Experimentando Empresa (Multinacional Empresa Financeira) como Coordenador de Projetos Estratégicos também trabalhando como Gestão de Outsourcing relacionados ao processo de medição.